Construção vai dar o salto e pode aumentar 15% até 2020

​Depois da recessão, a bonança. O setor da construção está novamente de boa saúde, ou pelo menos a dar sinais de sólida recuperação. O Instituto de Investigação Económica (Ifo, no acrónimo alemão), sedeado em Munique, revela que Portugal vai viver um período de forte expansão no setor nos próximos três anos. O aumento previsto de 15% entre o início de 2018 e o final de 2020 será o quinto mais forte da Europa (num grupo de 19 países).
A notícia é avançada pelo Dinheiro Vivo e tem na sua base um estudo coordenado por Ludwig Dorffmeister, perito do grupo de pesquisa Euroconstruct, que é uma rede de investigação que fornece informação e previsões sobre os mercados europeus de construção e engenharia.
“O volume de construção dos 19 países da Zona Euro aumentará 3,5% este ano”, naquela que “é a taxa de crescimento mais forte observada na Europa desde 2006 ou antes do início da crise financeira”, lê-se no estudo.
Nas projeções de crescimento a três anos, de 2018 a 2020, a Hungria lidera com uma expansão de 33%, seguida por Irlanda (28%), Polónia (25%), República Checa e Portugal (15%). O cenário para o país é positivo – registará um "boom" até 2020 –, mas é preciso recordar que o setor atravessou uma recessão muito profunda, pelo que a sua recuperação se iniciará praticamente do zero.
“A construção recuperou este ano em todos os 19 países membros da Euroconstruct, estando o segmento residencial a dar o estímulo mais forte”, refere Dorffmeister, no estudo, acrescentando que “em 2020 a remodelação dos edifícios crescerá com mais força que a nova construção pela primeira vez desde 2014”.
Fonte: idealista.pt