Regime simplicado de simples não terá nada

É a medida com maior impacto na actividade dos trabalhadores independentes (TI) enquadrados no Regime Simplificado, os rendimentos podem ser enormemente tributados, visto que a aplicação do coeficiente do artigo 31 CIRS pode não ser efectuada.
Os TI enquadrados no regime simplificado vão ter de comprovar as despesas da actividade com facturas.
Até agora o rendimento tributável, ou seja o rendimento sujeito a impostos, era apurado pela AT com a aplicação dos coeficientes, independentemente do contribuinte ter despesas ou não.
A partir de 2018, é necessário apresentação de despesas documentadas com facturas, de valor igual ou superior ao equivalente ao coeficiente correspondente à actividade.
A AT considera rendimento tributável o maior valor resultante da plicação do coeficiente da actividade, ou do rendimento Bruto menos (-) despesas.
Tem dúvidas? Contacte-nos gratuitamente. Não deixe para o último dia.