Taxa de juro do crédito à habitação sobe pela primeira vez em três anos

A taxa de juro implícita no conjunto dos contratos de créditos à habitação inverteu a tendência de descida e subiu ligeiramente em julho, pela primeira em três anos, para 1,009%. A última subida desta taxa foi registada em julho de 2014, tendo aumentado na altura para 1,516%.
Segundo dados do Instituto Nacional de Estatísticas (INE), em julho, a taxa de juro implícita no crédito à habitação fixou-se nos 1,009%, mais 0,2% que no mês anterior (1,007%).
“Nos contratos celebrados nos últimos três meses, a taxa de juro implícita desceu 8,5%, passando de 1,766% em junho para 1,681% em julho”, refere o INE.
Para o financiamento de aquisição de habitação, o mais relevante no conjunto do crédito à habitação, a taxa de juro implícita para o total dos contratos foi 1,029%, mais 0,2% que em junho (1,027%).
No que diz respeito à prestação média vencida, foi 238 euros, um euro acima do registado em junho. “Já para os contratos celebrados entre maio e junho, o valor médio da prestação fixou-se nos 302 euros em julho, menos três euros que o observado no mês precedente”, refere o INE.
Já o capital médio em dívida para a totalidade dos contratos aumentou, em julho, 60 euros face ao mês anterior, para 51.592 euros. “Nos contratos celebrados nos últimos três meses, o montante médio do capital em dívida subiu, de 90.884 euros em junho para 92.052 no mês em análise”, conclui o INE.
Fonte: idealista.pt